top of page
  • Dra. Camila Couto e Cruz

Morando no exterior: “A sensação é de que estou no modo piloto automático”


Existem alguns momentos da vida em que nos encontramos mais conectados com o nosso propósito, fases em que estamos com muitos sonhos e planos.


Geralmente são em situações de novidades ou mudanças, como iniciando uma nova jornada de trabalho ou de estudos ou então um acontecimento novo na vida pessoal, como um casamento ou a chegada de um filho.


Nesses momentos, por mais que as pessoas encontrem dificuldades no meio do caminho, elas se conectam com seus objetivos, com seu propósito de crescimento, com as novas experiências. São momentos que deixam a pessoa mais feliz e animada em correr atrás de suas metas.


O intercâmbio pode assumir esse papel. Viver uma vida nova em outro país, ter a oportunidade de se tornar uma pessoa diferente, deixando para trás algumas características pessoais que já não lhe agradavam mais, como a timidez ou a dificuldade de se relacionar, todas essas possibilidades dão mais ânimo.


Com o tempo essa fase de empolgação e excitação passa, o frisson vai se esvaindo e a pessoa vai entrando no modo de rotina. Essa acomodação traz pontos positivos porque a coisas que eram difíceis e complicadas acabam se tornando mais fluidas e tranquilas abrindo espaço, para que novas experiências entrem, como uma atividade física, um clube do livro, momentos de lazer.


Esse fluxo de coisas novas indo e vindo, de momentos de maior excitação e outros de maior acomodação é ótimo, traz um frescor a vida das pessoas e é o nosso combustível.


Acontece que para algumas pessoas após o momento de empolgação e excitação vem a acomodação e pouco espaço se cria para chegarem as coisas novas. A pessoa se sente cansada o tempo todo, desmotivada, desconectada de todas as atividades com as quais estava engajada até então, estudo, trabalho e cuidados com a saúde são deixados de lado.

A pessoa sente que tudo aquilo que ela pensava e buscava, na verdade, não condiz com a realidade e não tem a ver com o propósito dela. Ou seja, ela se percebe num momento da vida onde ela não encontra satisfação.


Essa insatisfação acaba impactando na sua saúde mental, deixando-a triste e cabisbaixa, muitas vezes afastada do seu círculo de amigos e também de si mesma, da pessoa que ela costumava ser no passado, da imagem pessoal com a qual ela se identificava.


Então, ela se vê em uma situação em que já não cuida mais de si, não tem mais momentos de lazer ou, quando tem, acaba não aproveitando como deveria.


Quando essa situação se prolonga por um tempo significativo, essa pessoa pode se encontrar num episódio depressivo. As pessoas ao redor já começam a notar que ela deixou de fazer as coisas como fazia antes, reagir de forma mais limitada a situações que antes a alegrariam.


É importante perceber esses sinais para que as medidas de proteção a saúde mental, possam ser acionadas.


Se você se vê nesse lugar, se você acredita que os pontos trazidos aqui são relevantes ao que você está vivenciando, procure se conectar com a sua rede de apoio e comece a compartilhar com eles o que você está vivendo.


Em segundo lugar, a busca por suporte profissional pode ser essencial para que você consiga encontrar na sua rotina, maneiras saudáveis de lidar com essa fase de tristeza e de angústia.


Identificando em que área da sua vida você está experienciando essa frustração e insatisfação, no trabalho, na família, no relacionamento ou se é uma questão interna, individual, será mais fácil encontrar novos sentidos para a sua trajetória.


Se você se identificou com os assuntos tratados neste post e gostaria de aprofundar-se no autoconhecimento através da psicoterapia ONLINE, entre em contato comigo clicando aqui. Desta forma eu poderei explicar mais sobre o meu trabalho para você e você poderá tirar dúvidas sobre a psicoterapia ONLINE.


Links Úteis:


Agendamento de consultas com a Dra. Camila Couto e Cruz


Siga as redes sociais para ter acesso a conteúdos como esse diariamente:


Facebook


Instagram


Quem escreve:

Camila Couto e Cruz é psicóloga com formação em Gestalt-Terapia e doutorado em Psicologia Social pela University of Queensland; uma das 50 melhores universidades do mundo, de acordo com o QS World University Ranking. Camila trabalha com psicoterapia na modalidade online, atendendo brasileiros que vivem no exterior através de uma abordagem dinâmica, voltada para a auto-regulação e ajustamento criativo do indivíduo. Agende uma sessão informativa sobre a psicoterapia online, sem nenhum custo, clicando aqui.

100 views0 comments
Post: Blog2_Post
bottom of page