top of page

Morando no Exterior: "Recalcule a rota, pois desistir não pode estar entre as primeiras opções"



Você já parou para pensar o quão desafiadora tem sido sua jornada como imigrante longe da família no Brasil? O sentimento de solidão e a falta de conexões sociais podem afetar profundamente sua saúde mental, a saudade de casa e a dificuldade de se adaptar à vida no exterior às vezes desanimam, e o isolamento pode se tornar uma armadilha difícil de superar.

No dia a dia, você enfrenta a barreira do idioma e das diferenças culturais, o que dificulta a comunicação e a integração com a comunidade local, e a falta de amigos próximos ou familiares para compartilhar suas preocupações e alegrias pode fazer com que seus dilemas pareçam ainda mais pesados, não é mesmo?

A satisfação no campo do trabalho também demora a chegar para muitos. É difícil se inserir no nicho de trabalhadores qualificados sendo um imigrante, e para aqueles que conseguem fazê-lo, a competição acirrada e a necessidade de adaptar-se às normas e práticas profissionais locais podem gerar insegurança e ansiedade, tornando difícil encontrar um lugar que o faça sentir-se verdadeiramente valorizado e inserido na sociedade.

O choque cultural é outro fator que influencia seu bem-estar emocional. As diferenças nas tradições, costumes e valores podem causar estranhamento e tornar difícil a compreensão dos comportamentos e atitudes das pessoas ao seu redor. Em alguns lugares, a personalidade vibrante do brasileiro é mal interpretada, e a aparente frieza dos locais acaba fazendo com que o imigrante se sinta ainda mais deslocado em algumas situações sociais.

À medida que o tempo passa, você pode se sentir preso entre duas culturas, dividido entre suas raízes brasileiras e a realidade do país de acolhimento. Esse conflito identitário pode gerar angústia, pois você busca preservar suas origens enquanto tenta se adaptar a uma nova realidade.

Além disso, a distância da família e a falta de suporte emocional próximo podem fazer com que os problemas pareçam insuperáveis. A solidão pode levar a um ciclo de isolamento, prejudicando ainda mais a sua saúde mental.

Diante desses dilemas, é fundamental buscar ajuda e suporte. Converse com outros imigrantes que passaram por experiências semelhantes, e não se isole! Compartilhar experiências e emoções pode aliviar o fardo emocional e proporcionar um senso de pertencimento. Ainda que o seu circulo de amizades esteja restrito à bolha de brasileiros e pessoas de outros países que moram na mesma cidade que você, esse é o grupo que está vivendo dilemas parecidos e também está ávido por conexões e integração social, diferentemente da maioria dos moradores nativos, que têm perto de si a sua família e seus amigos de infância.

Lembre-se de que se adaptar a um novo país é um processo gradual e exige paciência consigo mesmo. Procure atividades que lhe tragam conforto e prazer, como praticar hobbies, explorar novos lugares ou até mesmo fazer voluntariado. Integrar-se à vida local, praticar o idioma ainda que a sua pronúncia não esteja perfeita e se empoderar para buscar oportunidades de emprego que valorizem suas habilidades também são passos importantes para se sentir mais realizado e enraizado no país em que vive.

Não hesite em buscar apoio psicológico para trabalhar suas questões emocionais e encontrar estratégias eficazes para lidar com os desafios do dia a dia. Lembre-se de que você não está sozinho nessa jornada, e há recursos que podem ajudá-lo a superar as adversidades e construir uma vida plena e feliz no exterior. Se você se identificou com os assuntos tratados neste post e gostaria de aprofundar-se no autoconhecimento através da psicoterapia ONLINE, entre em contato comigo clicando aqui. Desta forma eu poderei explicar mais sobre o meu trabalho para você e você poderá tirar dúvidas sobre a psicoterapia ONLINE. Links Úteis: Agendamento de consultas com a Dra. Camila Couto e Cruz

Siga as redes sociais para ter acesso a conteúdos como esse diariamente: Facebook Instagram Quem escreve:


Camila Couto e Cruz é psicóloga com formação em Gestalt-Terapia e doutorado em Psicologia Social pela University of Queensland; uma das 50 melhores universidades do mundo, de acordo com o QS World University Ranking. Camila trabalha com psicoterapia na modalidade online, atendendo brasileiros que vivem no exterior através de uma abordagem dinâmica, voltada para a auto-regulação e ajustamento criativo do indivíduo. Agende uma sessão informativa sobre a psicoterapia online, sem nenhum custo, clicando aqui.


68 views0 comments

Comments


whatsapp-icone-1.png
bottom of page