• Dra. Camila Couto e Cruz

Morando no Exterior: “Tudo que eu sonhei está acontecendo, mas eu não estou feliz”.

Updated: Mar 12


As expectativas envolvidas no projeto de mudança quando se decide morar fora do país, são muitas. Vários são os processos atrelados até a chegada ao país de destino. Para se alcançar esse sonho, é importante uma preparação antecipada, desde a organização da documentação (passaporte e visto por exemplo), aporte financeiro, etc.


Juntamente com o projeto de mudar, existem dificuldades e dúvidas. O planejamento de como vai ser a vida lá fora, a busca por emprego, escola, moradia e dinheiro. Obstáculos que com certeza, irão demandar muita energia física e psíquica, acarretando a um comprometimento do estado emocional.


Ao chegar ao tão sonhado destino, as pessoas vivem por um tempo em função desse projeto e quando a vida realmente começa, as dificuldades não diminuem. O caminho para se atingir uma certa estabilidade é longo.


Adaptar-se à nova cultura, fazer novas amizades, são etapas importantes e que demoram um pouco para acontecer. Trabalhos desgastantes, dificuldade em se relacionar e a saudade da família que ficou no Brasil, também contribuem para que as pessoas continuem vivendo no mesmo turbilhão de emoções.


Com o passar dos anos, as coisas começam a se estabilizar. Alguns já adquiriram uma reserva financeira, um conforto maior em termos de moradia e trabalhos mais gratificantes. A vida fica mais organizada, entrando em um estado de normalidade.


Nesse momento, surge outra questão. Acreditava-se que quando se atingisse a estabilidade almejada, a felicidade seria plena, porém, você percebe que apesar de ter conseguido tudo que sonhou, não se sente plenamente feliz e realizado(a).


Acontece que com a correria da mudança e a dificuldade de adaptação do início, deixamos de lado nossos problemas mais profundos. No momento em que a vida entra em ordem, esses dilemas voltam à tona.


Isso demonstra, que na verdade, a mudança pode ter sido uma fuga de questões internas. A alteração de ambiente e todo o processo envolvido nele, apenas lhe distraiu por um tempo de tudo que lhe preocupava.


Se for esse o caso, talvez seja a hora de parar, olhar para dentro de si mesmo e tentar se autoconhecer. Procurar descobrir a real razão desse sentimento de insatisfação.


Podem ser questões relacionadas à família e a criação, à relacionamentos amorosos ou à projetos profissionais. É preciso conhecer e lidar com seus conflitos internos, para então conseguir superá-los.


Desenvolver o autoconhecimento pode ser um caminho para o entendimento das suas aflições. Contar com a ajuda profissional, será de grande valia nesse momento. Um Psicoterapeuta, está preparado para te apoiar de forma imparcial e sem julgamentos, contribuindo consideravelmente no caminho mais recomendado a percorrer.


Se você se identificou com os assuntos tratados neste post e gostaria de aprofundar-se no autoconhecimento através da psicoterapia ONLINE, entre em contato comigo clicando aqui. Desta forma eu poderei explicar mais sobre o meu trabalho para você e você poderá tirar dúvidas sobre a psicoterapia ONLINE.



Links Úteis:


Agendamento de consultas com a Dra. Camila Couto e Cruz


Siga as redes sociais para ter acesso a conteúdos como esse diariamente:


Facebook


Instagram

Quem escreve:

Camila Couto e Cruz é psicóloga com formação em Gestalt-Terapia e doutorado em Psicologia Social pela University of Queensland; uma das 50 melhores universidades do mundo, de acordo com o QS World University Ranking. Camila trabalha com psicoterapia na modalidade online, atendendo brasileiros que vivem no exterior através de uma abordagem dinâmica, voltada para a autorregulação e ajustamento criativo do indivíduo. Agende uma sessão informativa sobre a psicoterapia online, sem nenhum custo, clicando aqui.














610 views0 comments