top of page

Morando no Exterior: "Sinto que estou vivendo em uma bolha geracional"

Updated: Aug 22, 2023


Viver no exterior é uma experiência enriquecedora, repleta de oportunidades e descobertas. No entanto, para muitos brasileiros que decidem trilhar esse caminho, há um aspecto muitas vezes negligenciado que pode impactar profundamente a saúde mental: a bolha geracional. Essa realidade se manifesta quando nos encontramos imersos em um círculo social composto principalmente por pessoas da mesma faixa etária e origem, afastando-nos do contato direto com pais, tios, tias, avôs e avós que ficaram para trás em nossa terra natal.


Os Desafios da Bolha Geracional:

Viver em uma bolha geracional no exterior pode levar a uma série de desafios emocionais e psicológicos. A distância física e cultural entre o imigrante e seus entes queridos pode resultar em um sentimento de isolamento e solidão, já que a falta de contato com os mais velhos priva o indivíduo da sabedoria e perspectivas que só a experiência de vida pode oferecer. Além disso, pais e avós também enfrentam dificuldades ao não poderem compartilhar seus ensinamentos e carinho diretamente com os membros mais jovens da família.


Para os imigrantes que têm filhos, a bolha geracional pode ter impactos ainda mais profundos. As crianças ficam privadas do contato com os idosos, perdendo a oportunidade de aprender com histórias e tradições familiares, o que pode afetar sua identidade cultural e o desenvolvimento emocional a longo prazo. O afastamento também pode levar a um crescente distanciamento emocional entre o imigrante e sua família de origem, à medida que todos se ajustam a suas novas realidades.


Os Impactos na Saúde Mental:

A saúde mental dos imigrantes pode ser grandemente afetada pela bolha geracional. Sentimentos de saudade, ansiedade e depressão são comuns entre aqueles que se veem distantes de suas raízes familiares. O isolamento social, por sua vez, pode levar à perda de identidade, pois a conexão com as gerações anteriores desempenha um papel crucial na formação de nossa própria compreensão de quem somos.


Soluções para Enfrentar a Bolha Geracional:

  1. Rede de Apoio Comunitário: Busque grupos e comunidades locais que reúnam brasileiros de diferentes idades. Esses espaços proporcionam a oportunidade de interagir com pessoas de diferentes gerações e compartilhar experiências.

  2. Atividades Multigeracionais: Crie oportunidades para que seus filhos possam interagir com idosos, mesmo que não sejam familiares diretos. Incentive a participação em atividades que promovam a troca de conhecimento e vivências.

  3. Tecnologia a Favor: Utilize recursos como videochamadas para manter o contato regular com a família de origem. Essas ferramentas permitem que a distância seja encurtada virtualmente.

  4. Integração Cultural: Explore e abrace a cultura local, permitindo-se construir laços com pessoas de diferentes idades e origens.

  5. Visitas e Reuniões: Planeje visitas regulares à sua terra natal para fortalecer os laços com a família. A vivência presencial é inestimável para a construção de conexões significativas.

A bolha geracional é um desafio real para muitos brasileiros que vivem no exterior, mas com determinação, estratégia e apoio, é possível mitigar seus impactos negativos. Lembre-se de que, embora a distância física seja uma realidade, o amor e o carinho da família podem ser mantidos vivos através de esforços conscientes e da construção de uma rede de apoio saudável em sua nova casa.


Se você se identificou com os assuntos tratados neste post e gostaria de aprofundar-se no autoconhecimento através da psicoterapia ONLINE, entre em contato comigo clicando aqui. Desta forma eu poderei explicar mais sobre o meu trabalho para você e você poderá tirar dúvidas sobre a psicoterapia ONLINE.


Links Úteis:



Siga as redes sociais para ter acesso a conteúdos como esse diariamente:




Quem escreve:


Camila Couto e Cruz é psicóloga com formação em Gestalt-Terapia e doutorado em Psicologia Social pela University of Queensland; uma das 50 melhores universidades do mundo, de acordo com o QS World University Ranking. Camila trabalha com psicoterapia na modalidade online, atendendo brasileiros que vivem no exterior através de uma abordagem dinâmica, voltada para a auto-regulação e ajustamento criativo do indivíduo. Agende uma sessão informativa sobre a psicoterapia online, sem nenhum custo, clicando aqui.


71 views0 comments

コメント


whatsapp-icone-1.png
bottom of page