top of page

Saúde Mental das Mulheres que Estão Tentando Engravidar: Desafios e a Importância do Acompanhamento Psicológico



A jornada para a maternidade é um sonho compartilhado por muitas mulheres ao redor do mundo. No entanto, para aquelas que enfrentam dificuldades para engravidar, esse sonho pode se transformar em uma fonte de angústia e sofrimento emocional. A saúde mental dessas mulheres frequentemente sofre um impacto significativo, afetando diversos aspectos de suas vidas diárias, seus relacionamentos amorosos e suas interações sociais.


Desafios Diários

Para as mulheres que estão tentando engravidar, cada dia pode ser uma montanha-russa emocional. A esperança e o otimismo no início do ciclo menstrual frequentemente dão lugar à ansiedade e ao desespero conforme o mês avança. A cada ciclo, há uma renovação da esperança de ver um teste de gravidez positivo, seguida pela potencial decepção quando o resultado é negativo. Esse ciclo repetitivo de expectativa e frustração pode ser desgastante e levar a sentimentos de desesperança e inadequação.


O simples ato de ver outras mulheres grávidas pode ser doloroso e desencadear uma série de emoções complexas. Muitas vezes, essas mulheres evitam situações sociais onde possam encontrar grávidas ou ouvir histórias sobre filhos, o que pode levar a um isolamento social progressivo. Além disso, a obsessão com o ciclo menstrual e o rastreamento dos dias férteis pode se tornar uma tarefa estressante e compulsiva, aumentando ainda mais a ansiedade.


Impacto na Relação Amorosa

A pressão para conceber pode afetar significativamente o relacionamento amoroso de um casal. O sexo, que deveria ser uma expressão de amor e intimidade, pode se transformar em uma tarefa mecânica e sem paixão, focada exclusivamente na concepção. Essa mudança pode causar uma desconexão emocional entre os parceiros, gerando tensão e conflitos.


Os homens também são afetados por esse processo, mas podem lidar com a situação de maneira diferente, o que pode gerar mal-entendidos e ressentimentos. Enquanto a mulher pode querer falar sobre seus sentimentos e frustrações, o homem pode se sentir impotente e evitar o assunto, agravando o distanciamento emocional. A comunicação se torna crucial, mas também extremamente desafiadora, exacerbando o stress no relacionamento.


Pressões da Sociedade

A sociedade exerce uma pressão significativa sobre as mulheres para que elas se tornem mães. Perguntas invasivas como “Quando vocês vão ter filhos?” são comuns e podem ser profundamente dolorosas para aquelas que estão lutando para engravidar. A expectativa social de que a maternidade é uma parte essencial da identidade feminina pode fazer com que essas mulheres se sintam inadequadas e falhas.


Em muitas culturas, há um estigma associado à infertilidade, que pode levar a sentimentos de vergonha e isolamento. As mulheres podem se sentir julgadas por não cumprir um papel que a sociedade espera delas, aumentando ainda mais a pressão interna e o sofrimento emocional. Eventos como o Dia das Mães podem ser especialmente difíceis, servindo como um lembrete doloroso daquilo que ainda não conseguiram alcançar.


Importância do Acompanhamento Psicológico

Dada a complexidade e a profundidade do sofrimento enfrentado por essas mulheres, o acompanhamento psicológico é de importância vital. Um profissional de saúde mental pode oferecer um espaço seguro para que essas mulheres expressem seus sentimentos sem medo de julgamento. A terapia pode ajudar a abordar questões de ansiedade, depressão e stress, fornecendo ferramentas para lidar com essas emoções de maneira saudável.


Benefícios da Terapia

  1. Validação dos Sentimentos: Na terapia, as mulheres podem encontrar validação para seus sentimentos. Saber que suas emoções são normais e que não estão sozinhas pode ser extremamente reconfortante.

  2. Redução da Ansiedade e Depressão: Técnicas desenvolvidas na psicoterapia podem ajudar a reduzir sintomas de ansiedade e depressão, ensinando maneiras de reestruturar pensamentos negativos e desenvolver habilidades de enfrentamento.

  3. Melhoria da Comunicação no Relacionamento: A terapia de casal pode ajudar os parceiros a entender melhor as emoções um do outro e a desenvolver uma comunicação mais eficaz. Isso pode fortalecer a relação e criar um ambiente de apoio mútuo.

  4. Desenvolvimento de Estratégias de Enfrentamento: A terapia pode ensinar estratégias práticas para lidar com o stress diário e as pressões sociais, ajudando as mulheres a encontrar um equilíbrio emocional.

  5. Construção de uma Rede de Apoio: Participar de grupos de apoio pode conectar essas mulheres a outras que estão passando por experiências semelhantes. Compartilhar histórias e receber apoio de pessoas que entendem a situação pode ser extremamente benéfico.


Estratégias de Autocuidado

Além do acompanhamento psicológico, existem várias estratégias de autocuidado que podem ajudar a melhorar a saúde mental das mulheres tentando engravidar:

  1. Prática de Mindfulness e Meditação: Técnicas de mindfulness e meditação podem ajudar a reduzir o stress e aumentar a resiliência emocional.

  2. Exercício Físico: A atividade física regular é conhecida por melhorar o humor e reduzir os níveis de ansiedade e depressão.

  3. Alimentação Saudável: Manter uma dieta equilibrada pode ter um impacto positivo na saúde mental, fornecendo os nutrientes necessários para o bem-estar geral.

  4. Tempo para Relaxamento: Encontrar tempo para atividades relaxantes, como ler, ouvir música ou passar tempo na natureza, pode ajudar a aliviar o stress.

  5. Limitação de Redes Sociais: As redes sociais podem aumentar a ansiedade e a comparação social. Limitar o tempo gasto nelas e curar o conteúdo pode ajudar a manter uma perspectiva mais positiva.


A jornada para a maternidade pode ser repleta de desafios emocionais e psicológicos para muitas mulheres. Os dilemas enfrentados no dia a dia, o impacto nos relacionamentos amorosos e a pressão da sociedade podem criar um ambiente de stress e ansiedade. No entanto, com o suporte adequado, é possível encontrar formas de lidar com essas dificuldades.


O acompanhamento psicológico desempenha um papel crucial nesse processo, oferecendo um espaço seguro para expressão e desenvolvimento de estratégias de enfrentamento. Além disso, o autocuidado e a busca de uma rede de apoio são fundamentais para manter a saúde mental em equilíbrio.


É essencial que essas mulheres saibam que não estão sozinhas e que seus sentimentos são válidos. Com apoio, compreensão e empatia, é possível navegar por essa jornada desafiadora e, eventualmente, alcançar a tão sonhada maternidade ou encontrar paz e aceitação, independentemente do resultado. A saúde mental deve ser uma prioridade, e buscar ajuda é um ato de coragem e amor próprio.


Se você se identificou com os assuntos tratados neste post e gostaria de aprofundar-se no autoconhecimento através da psicoterapia online ou presencial, entre em contato comigo clicando aqui. Desta forma eu poderei explicar mais sobre o meu trabalho para você e você poderá tirar dúvidas sobre a psicoterapia.


Links Úteis:



Siga as redes sociais para ter acesso a conteúdos como esse diariamente:




Quem escreve:

Camila Couto e Cruz é psicóloga com formação em Gestalt-Terapia e doutorado em Psicologia Social pela University of Queensland; uma das 50 melhores universidades do mundo, de acordo com o QS World University Ranking.


Camila trabalha com psicoterapia na modalidade online e presencial, atendendo pessoas que estão em busca do autoconhecimento através de uma abordagem dinâmica, voltada para a auto-regulação e ajustamento criativo do indivíduo.


Agende uma sessão informativa sobre a psicoterapia online, sem nenhum custo, clicando aqui.

1 view0 comments

Comments


whatsapp-icone-1.png
bottom of page